Ano Jubilar dos Mártires de Marrocos e Santo António

From January 12, 2020 16:00 until January 17, 2020 18:30
At
Posted by OFMCap

Clique na imagem para descarregar o programa

 

O Jubileu é convocado pelo Bispo de Coimbra, D. Virgílio Antunes, em Carta Pastoral de Anúncio do Ano Santo, acompanhada pelo Decreto do Vaticano que, em nome do Papa Francisco, proclama um Jubileu com indulgência plenária para todos os dias do Ano Santo.

 

COMO PARTICIPAR NO JUBILEU?

Para participar do Ano Santo e lucrar a Indulgência Jubilar, propõe-se a peregrinação à Igreja de Santa Cruz e à Igreja de Santo António dos Olivais, que pode ser feita individualmente, em grupo, e, de forma especial, por Paróquia ou Unidade Pastoral. É proposto um Itinerário do Peregrino que ajudará cada um a viver mais profundamente a peregrinação.

Para além da passagem pela Porta Santa, é possível ainda a visita à Exposição Jubilar e a visualização de um documentário histórico. Um Guião Jubilar estará também disponível a todos com diversos recursos, para preparar a vivência espiritual e catequética deste Ano Santo.

Todas as informações estarão disponíveis nas redes sociais e em www.jubileu2020.pt

 

PORQUÊ UM JUBILEU?

A 16 de Janeiro de 2020 comemoram-se os oitocentos anos do martírio dos primeiros frades que São Francisco de Assis enviou em missão para Marrocos: Berardo, Otão (sacerdotes), Pedro (diácono), Acúrsio e Adjuto (leigos). Aí dedicam-se apaixonadamente à pregação e à evangelização, não obstante a perseguição. Sabendo do seu martírio, São Francisco de Assis terá referido: “agora posso dizer que tenho cinco verdadeiros frades menores”.

Tal acontecimento, juntamente com a chegada das Relíquias dos Mártires à Igreja de Santa Cruz de Coimbra, impressionou de tal modo o neo-sacerdote Fernando Martins de Bulhões que ele se decidiu, nesse mesmo ano de 1220, a fazer-se Frade Menor. Assumindo o nome de António, é recebido no convento de Santo António Abade dos Olivais, em Coimbra.

Na comemoração dos oitocentos anos do martírio dos Protomártires Franciscanos, bem como da vocação franciscana de Santo António, este Jubileu quer propor à Igreja a celebração da fidelidade da fé, reacender nos corações dos fiéis o ímpeto missionário e dinamizar uma cultura evangelizadora.

Na preparação para a Jornada Mundial da Juventude Lisboa 2022, celebramos o jovem António, seduzido pelo exemplo dos Mártires de Marrocos, um apaixonado pela missão. Este Jubileu quer ser também uma porta aberta a todos, para que cada um possa redescobrir “a alegria do Evangelho [que] enche o coração e a vida inteira daqueles que se encontram com Jesus” (EG 1).

Finalmente, o Ano Santo procura uma tomada de consciência do drama dos cristãos perseguidos em nossos dias e da necessidade de um salutar diálogo inter-religioso na construção da paz.

 

PROGRAMA