Há já alguns dias que o frei Pedro Cândido Ferreira Gomes de Sousa chegou a Timor-Leste, para um tempo de missão. Mas só neste dia 18 de Janeiro foi oficialmente “colocado” na Fraternidade de Tibar, como mais um operário das “missões capuchinhas” naquele país. De facto, o Ministro provincial, frei Fernando Alberto, aproveitou a celebração de encerramento da visita pastoral àquela Fraternidade para o confiar à solicitude do Guardião, frei Yohannes Hamdi, que o acolheu com o abraço fraterno simbolizando o acolhimento de cada um dos muitos irmãos desta Fraternidade dedicada à formação e, por isso, maioritariamente composta por frades pós-noviços e candidatos na fase do postulantado.

Neste domingo, dia 19, assinalado como o Dia das Missões Capuchinhas, o frei Pedro teve a sua primeira subida a duas das capelas da “montanha de Tibar”: Nasuta e Lebuloa. Tal como já tinha acontecido no domingo anterior na capela de Tibar, o frei Pedro proferiu uma breve homilia, traduzida para tétum pelo Ministro provincial, que o apresentou aos fiéis destas comunidades como missionário que acaba de chegar e aqui ficará por uns meses.

De facto, o frei Pedro regressará a Portugal em fins de Abril, a fim de participar no Capítulo provincial, com o desejo de voltar à missão de Timor por um tempo mais longo. Assim a sua saúde, algo fragilizada, o permita. Para bem da missão da Igreja e da implantação da Ordem Capuchinha neste país do Sol Nascente.