"Que a mensagem do Papa Francisco ajude a construir pontes que favoreçam o diálogo e garanta o respeito à liberdade de expressão de todos os cidadãos. Para que juntos possam construir uma sociedade mais justa e solidária!", assim Fr. Gilson Baldez comenta as palavras do Pontífice.

“Estou próximo também do querido povo cubano nestes momentos difíceis, especialmente das famílias que mais sofrem.”

Assim tem início o apelo do Papa Francisco em favor de Cuba. A manifestação de solidariedade foi feita no Angelus dominical.

 

Diálogo e respeito à liberdade de expressão

As palavras do Pontífice foram acolhidas com entusiasmo por dezenas de fiéis que estavam presentes na Praça São Pedro com bandeiras cubanas e cartazes.

O mesmo entusiasmo se verificou na Ilha. Em Havana, o Vatican News contatou o frade capuchinho Gilson Baldez, que reside no país há um ano e cinco meses.

Muito obrigado, Papa Francisco, pela sua solidariedade e proximidade ao povo cubano, neste momento difícil de sua história.

Desde domingo, dia 11, em várias cidades da ilha foram realizadas manifestações populares, para expressar a insatisfação e o descontentamento frente à situação econômica e social do país, ainda mais agravada pela pandemia da Covid19. Infelizmente, em algumas ocorreram lamentáveis atos de violência e prisões.

Que a mensagem do Papa Francisco ajude a construir pontes que favoreçam o diálogo e garanta o respeito à liberdade de expressão de todos os cidadãos. Para que juntos possam construir uma sociedade mais justa e solidária!

Com efeito, em seu apelo o Pontífice reza ao Senhor que a construção desta sociedade mais justa e fraterna seja feita “em paz, diálogo e solidariedade”. “Exorto todos os cubanos a confiar na materna proteção da Virgem Maria da Caridade do Cobre. Ela acompanhá-los-á neste caminho.”

 

Bianca Fraccalvieri - Vatican News