Visita aos Irmãos no Congo

O Ministro Geral dos Capuchinhos, frei Roberto Genuin, realizou uma visita fraterna ao Congo de 2 a 11 de setembro de 2019. Acompanhou-o frei Kilian Ngitir, Conselheiro Geral para a CONCAO, a Conferência que abrange a parte ocidental da África.

Esta foi a primeira visita que frei Roberto fez ao Congo, desde a sua eleição como Ministro Geral. A visita teve como objetivo principal encontrar cada frade da Custódia, falar com cada um, escutar cada um, no sentido do acompanhamento que o Ministro Geral realiza com os frades. Obviamente, foi também a ocasião para resolver certas questões ligadas à vida fraterna. O Ministro pôde ver o empenho dos frades ao nível da pastoral, da formação e de outros âmbitos da vida no Congo.

Neste sentido, frei Roberto deu a volta completa ao território onde se encontram os frades no Congo. Considere-se que a Custódia Geral do Congo é constituída pela República Democrática do Congo (Kinshasa) e pela República do Congo (Brazzaville). Portanto, trata-se de um território muito vasto para visitar.

No Congo, temos 10 fraternidades, das quais 6 paróquias, 3 casas de formação e a cúria custodial. Segundo as estatísticas, os frades de votos perpétuos são 53; 16 frades com votos simples, 5 noviços, 10 postulantes do primeiro ano e 9 do segundo ano. Um total de 93 frades. O Ministro encontrou-se com todos ao longo dos dez dias da sua visita.

Nas 10 fraternidades visitadas, os frades atuam nos diversos setores de trabalho. Alguns frades estão nas paróquias, como a Paróquia de S. Gonza em Kinshasa, a Paróquia de Santa Isabel em Gemena, a Paróquia do Sagrado Coração em Bwamanda, a Paróquia de S. Filipe Neri em Zongo, a Paróquia de S. Pio em Brazzaville e a Paróquia de S. Francisco de Assis em Pointe-Noire. Os demais frades trabalham nas escolas primárias e secundárias, com diversas funções, tais como a direção ou ensino, como no Instituto Bongisa de Bwamanda, na Ecole Privée de Bwamanda, no Instituto Superior para a formação dos catequistas Lendisa em Bwamanda. Os outros encontram-se nas diversas universidades e nos institutos superiores de Kinshasa: a Universidade de Santo Agostinho de Kinshasa, a Universidade Católica do Congo, a Universidade nacional de Pedagogia, o Seminário Maior Santo André Kaggwa de Filosofia, o Seminário Maior São João XXIII de Teologia e o Instituto superior de Pedagogia Católica. O Ministro visitou também algumas destas estruturas.

Embora uma fraternidade esteja muito distante da outra, frei Roberto usou todos os meios de transporte para encontrar os frades: avião, barco e carro. Esteve sereno, apesar de tantas viagens, e cheio de amor pelos frades. Foi no Congo, justamente em Kinshasa, que tivemos a honra de celebrar o primeiro aniversário da sua eleição como Ministro Geral da Ordem.

Nesses dias, experimentamos como a visita foi uma bênção para a nossa Custódia. Obrigado ao Ministro Geral pela visita e a frei Kilian Ngitir pelo acompanhamento. Os frades da Custódia Geral do Congo sempre os trarão em seus corações e em suas orações.

Visita aos Irmãos no Congo

Visita aos Irmãos no Congo

O Ministro Geral dos Capuchinhos, frei Roberto Genuin, realizou uma visita fraterna ao Congo de 2 a 11 de setembro de 2019. Acompanhou-o frei Kilian Ngitir, Conselheiro Geral para a CONCAO, a Conferência que abrange a parte ocidental da África.

Esta foi a primeira visita que frei Roberto fez ao Congo, desde a sua eleição como Ministro Geral. A visita teve como objetivo principal encontrar cada frade da Custódia, falar com cada um, escutar cada um, no sentido do acompanhamento que o Ministro Geral realiza com os frades. Obviamente, foi também a ocasião para resolver certas questões ligadas à vida fraterna. O Ministro pôde ver o empenho dos frades ao nível da pastoral, da formação e de outros âmbitos da vida no Congo.

Neste sentido, frei Roberto deu a volta completa ao território onde se encontram os frades no Congo. Considere-se que a Custódia Geral do Congo é constituída pela República Democrática do Congo (Kinshasa) e pela República do Congo (Brazzaville). Portanto, trata-se de um território muito vasto para visitar.

No Congo, temos 10 fraternidades, das quais 6 paróquias, 3 casas de formação e a cúria custodial. Segundo as estatísticas, os frades de votos perpétuos são 53; 16 frades com votos simples, 5 noviços, 10 postulantes do primeiro ano e 9 do segundo ano. Um total de 93 frades. O Ministro encontrou-se com todos ao longo dos dez dias da sua visita.

Nas 10 fraternidades visitadas, os frades atuam nos diversos setores de trabalho. Alguns frades estão nas paróquias, como a Paróquia de S. Gonza em Kinshasa, a Paróquia de Santa Isabel em Gemena, a Paróquia do Sagrado Coração em Bwamanda, a Paróquia de S. Filipe Neri em Zongo, a Paróquia de S. Pio em Brazzaville e a Paróquia de S. Francisco de Assis em Pointe-Noire. Os demais frades trabalham nas escolas primárias e secundárias, com diversas funções, tais como a direção ou ensino, como no Instituto Bongisa de Bwamanda, na Ecole Privée de Bwamanda, no Instituto Superior para a formação dos catequistas Lendisa em Bwamanda. Os outros encontram-se nas diversas universidades e nos institutos superiores de Kinshasa: a Universidade de Santo Agostinho de Kinshasa, a Universidade Católica do Congo, a Universidade nacional de Pedagogia, o Seminário Maior Santo André Kaggwa de Filosofia, o Seminário Maior São João XXIII de Teologia e o Instituto superior de Pedagogia Católica. O Ministro visitou também algumas destas estruturas.

Embora uma fraternidade esteja muito distante da outra, frei Roberto usou todos os meios de transporte para encontrar os frades: avião, barco e carro. Esteve sereno, apesar de tantas viagens, e cheio de amor pelos frades. Foi no Congo, justamente em Kinshasa, que tivemos a honra de celebrar o primeiro aniversário da sua eleição como Ministro Geral da Ordem.

Nesses dias, experimentamos como a visita foi uma bênção para a nossa Custódia. Obrigado ao Ministro Geral pela visita e a frei Kilian Ngitir pelo acompanhamento. Os frades da Custódia Geral do Congo sempre os trarão em seus corações e em suas orações.