O cardeal e arcebispo de Santiago, Celestino Aós, conduzirá a Conferência Episcopal do Chile nos próximos três anos.

O arcebispo de Santiago, Cardeal Celestino Aós Braco, foi eleito, por um período de três anos, como Presidente da Conferência Episcopal do Chile. O cardeal sucede assim no cargo a Mons. Santiago Silva Retamales, que o exerceu desde 2016.

Nascido a 6 de abril de 1945, em Artaiz, Navarra (Espanha), Aós frequentou o ensino básico e curso médio na Escola Nacional mista de Artaiz. Em 1955, ingressou, como aspirante, na Ordem dos Frades Menores Capuchinhos, na sua terra natal, para mais tarde, entre 1960 e 1963, fazer os estudos filosóficos em Saragoça. Em 1963 ingressou no Noviciado em Sanguesa e, entre 1964 e 1968 completou os estudos teológicos em Pamplona, onde a 16 de setembro de 1967 fez a sua profissão perpétua. Em março de 1968 foi ordenado sacerdote. Depois da ordenação sacerdotal, foi educador e professor em Lecaroz e vigário em Tudela (Navarra).

Depois de passar pelas universidades de Saragoça e Barcelona, na década de 1970, como estudante de Psicologia, e exercer o múnus de professor em Pamplona, em 1983 foi destinado à Província do Chile, onde foi nomeado vigário paroquial na Paróquia de Longaví (Diocese de Linares), confiada aos padres Capuchinhos. Em 1985 foi escolhido para superior da fraternidade capuchinha de Los Ángeles (Diocese de Santa Maria dos Anjos), também confiada aos padres Capuchinhos.

Ao longo das últimas décadas, o Pe. Aós desempenhou uma variedade de cargos na Igreja Chilena, até ser nomeado, em 2019, Administrador Apostólico sede vacante et ad nutum Sanctae Sedis da Arquidiocese de Santiago do Chile, depois de aceite a renúncia apresentada pelo cardeal Ricardo Ezzati. A 27 de dezembro de 2019, o Papa Francisco nomeou-o Arcebispo da Arquidiocese de Santiago do Chile e, a 25 de outubro de 2020, foi anunciado que Dom Aós seria criado cardeal no consistório que se realizou n dia 28 de novembro de 2020.

 

Publicado em Religión Digital | Trad. Hermano Filipe, OFMCap.