"Proclamar nas nossas línguas as maravilhas de Deus"

 

LEITURAS:

1ª: At 2,1-11. Salmo 104/103, 1ab e 24ac.29bc-30.31.34 R/ Enviai, Senhor, o vosso Espírito e renovai a face da terra. 2ª: 1 Cor 12,3b-7.12-13. Evº: Jo 20, 19-23. II Semana do Saltério.

 

UMA IDEIA

O Espírito Santo é «Senhor que dá a vida». Esta é a nossa fé, é a fonte da vida nova recebida no nosso batismo: «fomos batizados num só Espírito» (2ª). A terminar o tempo de Páscoa, celebramos com toda a Igreja o dom pleno do Espírito Santo: «todos ficaram cheios do Espírito Santo» (1ª). Não foi desse grande sopro do Espírito que a Igreja nasceu? «Recebei o Espírito Santo» (evangelho). Como os Apóstolos reunidos em oração, hoje, em assembleia eucarística, invocamos o mesmo dom: «Enviai, Senhor, o vosso Espírito e renovai a face da terra» (salmo). O Espírito de luz e de paz abre os nossos corações à palavra de Jesus Cristo, sustenta a nossa esperança, confirma a nossa fé, reaviva em nós a caridade. Sejamos, para os irmãos, testemunhas do «Amor ardente» e da «Luz de santidade» (sequência)!

 

UM SENTIMENTO

O Espírito Santo impele à missão de anunciar o Evangelho a todas as «periferias» (geográficas, existenciais). Em Ano Missionário, reforça-se a urgência em «proclamar nas nossas línguas as maravilhas de Deus» (1ª). Os discípulos missionários, «evangelizadores com espírito (quer dizer, evangelizadores que se abrem sem medo à ação do Espírito Santo»: EG 259), anunciam a alegria do Evangelho de tal forma que cada pessoa compreenda o essencial da mensagem e a acolha como significativa para a sua vida. Isto exige, entre outras, a capacidade de adaptação, inculturação, inovação, criatividade; capacidades que são um dom do Espírito Santo.

Agenda

Últimas notícias

Mais lidos

  • Semana

  • Mês

  • Todos