“Vai e não tornes a pecar”

 

LEITURAS:

1ª: Is 43,16-21. Salmo 126/125,1-6. R/ Grandes maravilhas fez por nós o Senhor. 2ª: Fl 3,8-14. Evº: Jo 8,1-11. I Semana do Saltério.

 

UMA IDEIA

A Quaresma é o tempo da novidade e do futuro. Para Deus, nada está perdido, o futuro está sempre em aberto. Novidade e alegria são duas palavras-chave na liturgia deste domingo. Ao povo exilado, longe da sua terra, o profeta anuncia um regresso ao país: Deus vai «realizar uma coisa nova» (1ª). Uma alegria renovada envolve os corações: «parecia-nos viver um sonho» (salmo). Paulo insere-nos na mesma dinâmica: convida a esquecer «o que fica para trás» e a lançarmo-nos «para a frente» (2.ª). O encontro entre Jesus Cristo e a mulher adúltera acusada por todos é eloquente: «Nem Eu te condeno. Vai e não tornes a pecar» (evangelho). Jesus Cristo não aprova o pecado, mas ama o/a pecador/a e não o/a deixa ficar preso/a ao pecado. Jesus Cristo abre-nos ao futuro, dá-nos a vida.

 

UM SENTIMENTO

Deus não falou e agiu apenas nos tempos antigos. Fala e age também hoje. No passado, libertou o povo da escravidão no Egito, retirou-o do exílio na Babilónia, conduziu-o de novo à sua terra. Deus, Criador e Redentor, é sempre novidade, futuro. Aos que têm os olhos fixos no passado, que sentem a nostalgia dos tempos antigos, aos que ficam agarrados ao pecado, Deus convida a olhar em frente, a contemplar o mundo novo que germina e a serem atores da novidade. Hoje, Deus continua a realizar «coisas novas» em nosso favor. Contar às gerações futuras as obras de Deus é a nossa missão: a recordação converte-se em anúncio de novidade e alegria.

Agenda

Mais lidos

  • Semana

  • Mês

  • Todos