“Eu estou contigo”

 

LEITURAS:

1ª: Jr 1,4-5.17-19. Salmo 71/70,1-2.3-4a.5-6ab.15ab.17. R/ A minha boca proclamará a vossa salvação. 2ª: 1 Cor 12,31–13,13. Evº: Lc 4,21-30. IV S. do Saltério

 

UMA IDEIA

Deus ama-nos. E desde sempre quis precisar dos seres humanos para revelar as maravilhas do seu amor. Escolheu profetas para falar em seu nome. Entre eles, Jeremias, escolhido antes do nascimento para ser porta-voz de Deus. Sozinho não seria capaz; mas Deus diz-lhe: «Eu estou contigo para te salvar» (1ª). O profeta é chamado a proclamar a «justiça» de Deus e a «infinita salvação» (salmo). Ao assumir a missão corre o risco da hostilidade, que também foi sofrida por Jesus Cristo: «expulsaram Jesus da cidade e levaram-n’O até ao cimo da colina sobre a qual a cidade estava edificada, a fim de O precipitarem dali abaixo» (evangelho). A Palavra nem sempre é aceite, mesmo sendo uma palavra de amor: «a maior de todas é a caridade» (2ª). E eu, como a acolho?

 

UM SENTIMENTO

Há pessoas que entendem as suas opções como expressão máxima de uma suposta verdadeira liberdade, sem qualquer tipo de influência. Outros, como os crentes, entendem a vida como missão recebida do Espírito de Deus para servir os irmãos. E assim dão sentido à própria vida, que também é um dom de Deus. Por isso, os planos de Deus são um desafio para o crente, independentemente das escolhas concretas. Jeremias, a quem tudo isto se tornou evidente ao longo da vida, dá-se conta da intimidade da palavra de Deus: a sua vocação profética consistiu em aceitar a vontade divina, que se torna o seu ideal e a força que dá pleno sentido à vida. «Eu estou contigo» (1ª), ecoa no meu coração!