“Uma só carne”

 

LEITURAS:

1ª: Gn 2,18-24. Salmo 128 /127,1-2.3.4-5.6. R/ O Senhor nos abençoe em toda a nossa vida. 2ª: Heb 2,9-11. Evº: Mc 10,2-16. III Semana do Saltério

 

UMA IDEIA

Este poderia ser o «domingo da família»! A palavra de Deus recorda o fundamento familiar associado ao projeto divino: a criação do ser humano, homem e mulher, para que se unam e sejam «uma só carne» (1.ª). Canta a fecundidade conjugal e invoca a bênção divina: «O Senhor nos abençoe em toda a nossa vida» (salmo). Em seguida, Jesus Cristo confirma a magnanimidade do amor que une o marido e a esposa, um amor indissolúvel, ao mesmo tempo que abençoa as crianças, fruto desse amor, e exalta a sua condição: «Quem não acolher o reino de Deus como uma criança, não entrará nele» (evangelho). Porque nos amou gratuitamente, «o Autor da salvação» (2.ª) não impõe algo impossível de viver, mas convida os seus «irmãos» a segui-lo pelo caminho da fidelidade e da simplicidade, em humildade.

 

UM SENTIMENTO

O livro do Génesis não é um «tratado de biologia» que explique a origem da mulher a partir do homem, nem um «tratado de psicologia» que justifique uma suposta primazia do homem sobre a mulher. Só pretende afirmar: Deus é o Criador e o ser humano é uma criatura; homem e mulher são diferentes e complementares. Trata-se de uma narração simbólica, expressiva, reflexo da literatura semítica mais antiga, que propõe uma reflexão teológica e antropológica sobre a semelhança e a diferença entre ambos, a sua origem e missão comum: «os dois serão uma só carne».

Agenda

Mais lidos

  • Semana

  • Mês

  • Todos