“Quem não é contra nós é por nós”

 

LEITURAS:

1ª: Nm 11,25-29. Salmo 19/18,8.10.12-13.14. R/ Os preceitos do Senhor alegram o coração. 2ª: Tg 5,1-6. Evº: Mc 9,38-43.45.47-48. II Semana do Saltério

 

UMA IDEIA

A palavra de Deus elogia a abertura de espírito e convida a acolher com benevolência todas as pessoas que fazem o bem: «Quem não é contra nós é por nós» (evangelho). O Espírito Santo não reconhece as barreiras que queremos impor aos outros. Como o vento, Ele sopra onde quer (Jo 3,6) e ninguém pode ousar ser destinatário exclusivo dos seus dons: «Quem dera que todo o povo do Senhor fosse profeta» (1ª). E também não podemos pensar que temos o direito de exigir este ou aquele privilégio em função das nossas riquezas ou da nossa pertença à Igreja. O mais importante, em virtude dos ensinamentos divinos que «alegram o coração» (salmo), é atender às necessidades dos outros, não optar por «uma vida regalada e libertina» (2ª), mas por uma vida orientada pelo amor, no seguimento de Jesus Cristo.

 

UM SENTIMENTO

«Quem não é contra nós é por nós» (evangelho). O II Concílio do Vaticano foi sensível a esta visão do positivo que existe para além da Igreja: «O mesmo Senhor nem sequer está longe daqueles que buscam, na sombra e em imagens, o Deus que ainda desconhecem […]. Nem a divina Providência nega os auxílios necessários à salvação àqueles que, sem culpa, não chegaram ainda ao conhecimento explícito de Deus e se esforçam, não sem o auxílio da graça, por levar uma vida reta. A Igreja considera tudo o que há neles de bom e verdadeiro como preparação para receberem o Evangelho, dado por Aquele que ilumina todos os homens, para que possuam finalmente a vida» (LG 16).

 

UMA IMAGEM

O Espírito Santo não reconhece as barreiras que queremos impor aos outros.

Agenda

Mais lidos

  • Semana

  • Mês

  • Todos