“Queremos servir o Senhor”

 

LEITURAS:

1ª: Js 24,1-2a.15-17.18b. Salmo 34/33,2-3.16-17.18-19.20-21.22-23. R/ Saboreai e vede como o Senhor é bom. 2ª: Ef 5,21-32. Evº: Jo 6,60-69. I Sem. Salt.

 

UMA IDEIA

Chegamos ao fim do ciclo dos trechos retirados da Carta aos Efésios e do evangelho segundo João. Paulo liga o amor de Jesus Cristo pela Igreja com o amor entre os esposos: «amai [...] como Cristo amou a Igreja e Se entregou por ela» (2ª). No evangelho, ficamos a conhecer a reação dos ouvintes às palavras de Jesus Cristo sobre o Pão da Vida (ver domingos anteriores). Muitos consideram-nas «duras». Pedro, porém, em nome dos Doze, afirma que são «palavras de vida eterna». É inseridos nesta profissão de fé que somos convidados a renovar, com o povo da Antiga Aliança, a mesma disponibilidade: «Também nós queremos servir o Senhor, porque Ele é o nosso Deus» (1ª); nunca nos abandona, livra-nos de «todas as angústias [...], salva os de ânimo abatido» (salmo).

 

UM SENTIMENTO

O Deus bíblico, o nosso, é um Deus de pessoas livres, às quais até dá a escolher se o querem adorar ou não. Deus relaciona-se connosco e suscita uma resposta dada com liberdade. A linguagem desta mútua relação é a do serviço, do amor, da união amorosa num ‘sim’ recíproco. A fé exige tomada de decisões, às vezes arriscadas, mas necessárias. Também nós temos de escolher se queremos ou não «servir» a Deus. E a saber descrever a ação divina com todo o tipo de detalhes, tal como conta o salmo 33 que rezamos (e cantamos) nos últimos domingos. Trata-se de uma eleição que se aprende a saborear! «Deus saboreia-se, Deus é sabor» (José Tolentino Mendonça). Saborear Deus — eis a fé!

 

UMA IMAGEM

Fé: uma eleição que se aprende a saborear.

Agenda

Mais lidos

  • Semana

  • Mês

  • Todos