A descoberta inclui um selo de argila de há 2600 anos, pertencente a um membro da corte do rei Josias, mencionada pela Bíblia na Cidade de David, em Jerusalém. Foi encontrado no meio das ruínas de um prédio destruído pelos antigos babilónios.

As escavações ocorreram no estacionamento de Givati, na Cidade de David, onde foi encontrada uma pequena impressão de argila, conhecida como bulla, fazendo referência a Natan‐Mélec, identificado como Servo do Rei.

Natan‐Mélec é mencionado em 2 Reis 23,11: «Fez desaparecer também os cavalos que os reis de Judá tinham dedicado ao Sol, à entrada do templo do Senhor, junto da casa do eunuco Natan‐Mélec, nas dependências, e queimou os carros do Sol» – decifrou o doutor Anat Mendel‐Geberovich, da Universidade Hebraica de Jerusalém e do Centro de Estudo da Jerusalém Antiga.

«Embora não seja possível determinar com absoluta certeza que o Natan‐Mélec mencionado na Bíblia era de facto o dono deste selo, é impossível ignorar alguns pormenores que os ligam», afirmou Geberovich. O arqueólogo Yiftah Shalev, da Autoridade de Antiguidades de Israel, explicou que o que realmente importa não é eles terem sido encontrados em Jerusalém, mas o terem sido encontrados no seu verdadeiro contexto arqueológico.

Importa ressaltar que esta descoberta é a primeira evidência arqueológica da figura bíblica de Natan‐Mélec.

Trata‐se, assim, de um sinete que teria sido usado por este servo do rei Josias, mencionado na Bíblia e agora descoberto nas escavações em curso na Cidade de David.

Segundo o professor Yuval Gadot, da Universidade de Tel‐Aviv, e o Dr. Yiftah Shalev, da Autoridade para as Antiguidades de Israel, ambos responsáveis pelas escavações, o edifício onde encontraram este e outros achados foi destruído no século VI aC, correspondendo à destruição de Jerusalém pelo rei Nabucodonosor no ano 586 aC..

 

Publicado na Revista BÍBLICA nº 383 (julho-agosto 2019), p. 46

Agenda

Últimas notícias

Mais lidos

  • Semana

  • Mês

  • Todos