Os irmãos capuchinhos que constituem a Equipa Missão Evangelizadora Itinerante (MEI) acabam de viver duas semanas de presença franciscana e evangelizadora: a primeira, de 11 a 17 de Março, nas paróquias da Freguesia de Bem Viver (Ariz, Magrelos e Favões); e a segunda, de 18 a 24 de Março, nas paróquias de Longomel e Ponte de Sôr.

Nas paróquias de Bem Viver estiveram o Fr. Pedro Martins, da Fraternidade da Baixa da Banheira, e o Fr. José Luís e o Fr. Fernando Alberto, da Fraternidade de Fátima. A residência paroquial de Ariz foi “convento capuchinho” durante esta semana. O Pároco, Pe. José Carlos Lima Rosa, foi incansável no acolhimento aos missionários e na organização desta semana, à qual deu o nome de “semana de missão interparoquial”. O programa celebrativo, distribuído rotativamente pelas três paróquias, constou da celebração diária da Eucaristia, da oração liturgica das horas de Laudes e Vésperas, e ainda do atendimento no sacramento da Reconciliação. Fez-se a visita aos doentes e idosos nas casas daqueles que já não podem deslocar-se à igreja ou aos centros de dia visitados pelos missionários. No sábado, com a ajuda das Irmãs Franciscanas Missionárias de Nossa Senhora, realizaram-se encontros com a catequese em cada uma das paróquias e um encontro conjunto com os jovens provenientes das três paróquias. Mas o destaque foi dado à Palavra de Deus, através da realização de um curso de iniciação à Bíblia em cada uma das paróquias, juntando um total de umas 150 pessoas. No sábado, os participantes de cada paróquia juntaram-se em Ariz, para uma sessão conjunta de perguntas sobre a Bíblia. Mas o coroar de todo este trabalho bíblico e evangelizador aconteceu na manhã de domingo, com a celebração conjunta do Domingo da Bíblia, na qual se integrou também a festa do Pai Nosso, prevista no itinerário catequético. Suprimidas todas as Eucaristias dominicais habituais, os fiéis de cada uma das paróquias, em procissão atrás do andor com a Bíblia, juntaram-se junto ao nicho de Nossa Senhora, em Ariz, caminhando depois juntos para o Centro Paroquial de Ariz, onde aconteceu a celebração campal da Eucaristia de encerramento desta semana de Missão Evangelizadora Itinerante. No fim da celebração as muitas centenas de fiéis ali presentes continuaram em alegre convívio de confraternização, com bifanas no pão e bom vinho da região, «porque tinham compreendido o sentido das palavras que lhes tinham sido explicadas» (Ne 8, 12) nestes dias de aprofundamento da Palavra de Deus que está na Bíblia.

Nas paróquias de Longomel e Ponte de Sôr estiveram o Fr. Manuel Arantes, o Fr. José Luís e o Fr. Fernando Alberto, da Fraternidade de Fátima. Fixaram-se num “apartamento” da residência paroquial de Ponte de Sôr, mas as refeições eram confecionadas e tomadas no salão da capela de Vale de Arco, paróquia de Longomel. Visitaram os mais pequenos na escola de Longomel e e estiveram na aula de cidadania para os alunos do 7º Ano na escola secundária de Ponte de Sôr. Animada e apreciada foi também a sua presença junto dos idosos nos centros comunitários de Longomel, Vale de Arco e Ervideira. Em Ponte de Sor partilharam com os fiéis alguns momentos celebrativos, na oração litúrgica de Laudes, na celebração da Eucaristia e no atendimento dos fiéis no sacramento da Reconciliação. Também nestas paróquias do Alto Alentejo se fez a proposta da formação bíblica do povo de Deus, realizando dois cursos bíblicos: em Vale de Arco, o Fr. José Luís orientou o curso base de iniciação à Bíblia; e em Ponte de Sôr, o Fr. Manuel Arantes orientou um curso sobre o Novo Testamento e o Evangelista São Lucas. O total de participantes nos dois cursos rondou as 40 pessoas, maioritariamente mulheres, bastante interessadas em aprofundar o conhecimento da Bíblia. Nas eucaristias dominicais do fim-de-semana deu-se o devido destaque à Bíblia, dentro das possibilidades de cada comunidade. Em Ponte de Sôr, a Eucaristia no final da manhã de domingo iniciou com uma breve procissão à volta da igreja, e um bom número de fiéis seguindo atrás da Bíblia e cantando “Homem da Palavra, Francisco de Assis…”, que é o padroeiro da Paróquia. Outros momentos da Eucaristia procuraram evidenciar a importância da Palavra de Deus, chamada a dar fruto na vida dos fiéis, qual semente lançada em terra “lavrada e faminta”, a terra boa do coração de quem a escuta, a compreende, a acolhe e a vive com alegria.

Agenda

Mais lidos

  • Semana

  • Mês

  • Todos