“Os jovens precisam de uma referência a partir da bíblia que não é para copiar, mas é para ser uma referência para o seu dia-a-dia”.

O desafio é lançado por Frei António Martins no contexto da 41.ª Semana Bíblica Nacional que terminou em Fátima no passado dia 30 de agosto sobre o tema ‘Jovens, Bíblia e Fé’.

“Podemos nesta linha focar, por exemplo, a liturgia como lugar de encontro, a evangelização como lugar de encontro e privilegiar o encontro dos jovens com o sagrado”, diz o vigário provincial dos Franciscanos Capuchinhos.

O sacerdote considera nesta perspetiva que se perdeu “a noção do sagrado” como acontece, por exemplo nos grandes santuários onde “muita gente entra como se nada fosse, como se fosse num pavilhão de desporto”.

É neste contexto que Frei António Martins sublinha que “a cultura de hoje é esvaziar o sagrado, como esvaziar a família, como esvaziar a juventude” e por isso “os jovens têm de ter mais tempo de antena, e uma palavra forte a dizer na igreja”.

Ao portal da Santa Sé o pároco de Calhariz de Benfica reafirma também que “a fé sem a palavra definha, e há muitos cristãos que definham na fé porque lhes falta a base, a fonte, e a fonte é a palavra de Deus que é água viva”.

“Vejo que todas as dioceses nos últimos 10 anos apostaram na bíblia, o que é muito bom sinal”, diz o sacerdote que reafirma uma prioridade dos franciscanos capuchinhos: “Que cada família portuguesa tenha a sua bíblia, uma bíblia em cada casa” - diz o sacerdote capuchinho.

À VATICAN NEWS o frei António Martins destaca ainda a importância do próximo sínodo dos bispos dedicado aos jovens, e a forma como o Papa Francisco tem procurado “aproximar os jovens da igreja”.

 

Ouça a entrevista:

 

Publicado por «Domingos Pinto - Lisboa» em www.vaticannews.va

Agenda

Mais lidos

  • Semana

  • Mês

  • Todos