Sl 18

Da Biblia Online

18 (17) APARIÇÃO DIVINA E TRIUNFO (144; 2 Sm 22)

Este salmo real de acção de graças mostra-nos um rei já ameaçado pelas angústias da morte (v.1-7). Deus revela-se-lhe e socorre-o (8-20), tendo em conta os seus méritos (21-31); e, concedendo-lhe o dom da realeza e das vitórias (32-43), justifica o sucesso por ele obtido (44-46). A composição poderia ser do tempo de David. De facto, em 2 Sm 22 temos um paralelo deste salmo.


1Ao director do coro. Do servo do SENHOR, David,
que dirigiu ao SENHOR as palavras deste cântico,
no dia em que o SENHOR o livrou do poder de todos
os seus inimigos e das mãos de Saul. Disse então:
2Eu te amo, ó SENHOR, minha força.
3O SENHOR é a minha rocha, fortaleza e protecção;
o meu Deus é o abrigo em que me refugio,
o meu escudo, o meu baluarte de defesa.
4Invoquei o SENHOR, que é digno de louvor,
e fui salvo dos meus inimigos.
5Cercaram-me as ondas da morte
e as vagas destruidoras encheram-me de terror;
6envolveram-me os laços do Abismo
e lançaram-me as suas redes fatais.
7Na minha angústia invoquei o SENHOR
e gritei pelo meu Deus.
Do seu santuário, Ele ouviu a minha voz;
o meu clamor chegou aos seus ouvidos.
8A terra tremeu e foi sacudida;
as bases das montanhas estremeceram,
por causa do ardor da sua ira.
9Subia fumo das suas narinas
e, da sua boca, um fogo devorador;
dele saíam carvões acesos.
10Inclinou os céus e desceu,
com densas nuvens debaixo dos seus pés.
11Cavalgou sobre um querubim e voou,
transportado nas asas do vento.
12Fez das trevas o seu véu,
das águas fundas e das nuvens densas, a sua tenda.
13Ao fulgor da sua presença,
as nuvens transformaram-se
em granizo e carvões acesos.
14O SENHOR trovejou dos céus
e o Altíssimo fez ouvir a sua voz.
15Ele desferiu as suas flechas e dispersou os inimigos,
lançou os seus relâmpagos e pô-los em fuga.
16Então, apareceram as profundezas do mar,
ficaram à vista os alicerces da terra.
Tudo, ó SENHOR, por causa das tuas ameaças
e pelo sopro impetuoso da tua ira!
17Do alto, Deus interveio
e recolheu-me; tirou-me das águas caudalosas.
18Livrou-me de inimigos poderosos,
de adversários mais fortes do que eu.
19Atacaram-me no dia da adversidade,
mas o SENHOR foi o meu amparo.
20Retirou-me para um lugar seguro;
libertou-me, porque me quer bem.
21O SENHOR recompensou a minha rectidão;
retribuiu-me pela pureza das minhas acções,
22porque segui os seus caminhos
e não me afastei do meu Deus, pelo pecado.
23Todos os seus mandamentos estão diante de mim
e nunca rejeitei os seus preceitos.
24Tenho sido sincero para com Ele
e guardei-me do pecado.
25O SENHOR retribuiu-me pela minha rectidão,
pela honestidade das minhas acções diante dele.
26Ó Deus, Tu és fiel a quem te é fiel;
és sincero com quem é sincero para contigo.
27És leal com os que te são leais
e astuto com os que são astutos.
28Na verdade, Tu salvas o povo humilde,
mas humilhas os de olhar altaneiro.
29SENHOR, Tu manténs acesa a minha lâmpada;
Tu, ó meu Deus, iluminas as minhas trevas.
30Contigo poderei investir contra um exército;
com o meu Deus saltarei muralhas.
31Os caminhos de Deus são perfeitos;
a palavra do SENHOR é provada no fogo.
Ele protege os que nele confiam.
32Quem é Deus, senão o SENHOR?
Quem é um rochedo, senão o nosso Deus?
33Ele é o Deus que me rodeia de fortaleza
e torna plano o meu caminho.
34Ele dá aos meus pés a agilidade do veado
e faz-me andar seguro nas montanhas.
35Ele adestra as minhas mãos para o combate
e os meus braços para retesar o arco de bronze.
36Tu deste-me o teu escudo protector;
a tua direita amparou-me
e a tua bondade fez-me prosperar.
37Deste largueza aos meus passos,
para que os meus pés não vacilassem.
38Persegui os meus inimigos e alcancei-os;
não retrocedi sem os ter derrotado.
39Bati-lhes e não puderam levantar-se;
caíram debaixo de meus pés.
40Tu deste-me forças para o combate;
abateste diante de mim os meus adversários.
41Apresentaste-me de costas os inimigos
para que eu pudesse exterminar os que me odiavam.
42Pediram auxílio, mas ninguém os socorreu;
invocaram o SENHOR, mas Ele não os ouviu.
43E eu dispersei-os como o pó levado pelo vento;
calquei-os como à lama dos caminhos.
44Livraste-me das contendas de um povo
e puseste-me à frente das nações;
povos desconhecidos prestaram-me vassalagem.
45Mal ouviram falar de mim, logo me obedeceram
e os estrangeiros me cortejaram.
46Porém, os estrangeiros fraquejaram
e saíram, a tremer, dos seus abrigos.
47Viva o SENHOR! Bendito seja o meu protector!
Glorificado seja o Deus que é a minha salvação!
48Ele é o Deus que assegurou a minha vingança
e submeteu os povos ao meu poder;
49livrou-me dos meus inimigos,
ergueu-me acima dos meus adversários
e libertou-me das mãos do homem violento.
50Por isso, eu te louvarei, SENHOR, entre os povos
e cantarei hinos ao teu nome.
51Deus dá grandes vitórias ao seu rei
e usa de bondade com o seu ungido,
com David e seus descendentes para sempre.



Salmos

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75 76 77 78 79 80 81 82 83 84 85 86 87 88 89 90 91 92 93 94 95 96 97 98 99 100 101 102 103 104 105 106 107 108 109 110 111 112 113 114 115 116 117 118 119 120 121 122 123 124 125 126 127 128 129 130 131 132 133 134 135 136 137 138 139 140 141 142 143 144 145 146 147 148 149 150

Ferramentas pessoais