Sl 137

Da Biblia Online

137 (136) «JUNTO DOS RIOS DA BABILÓNIA»

Salmo colectivo de súplica, no âmbito do exílio da Babilónia. Descreve a dor dos exilados, por terem sido afastados de Jerusalém, e a sua incapacidade de manter na terra estrangeira as expressões de alegria que só em Sião faziam sentido. Um bom comentário ao espírito deste salmo são os primeiros capítulos de Ezequiel, que transmitem esta mesma experiência, pois aquele profeta foi levado para o Exílio na primeira deportação, em 597 a.C..


1Junto aos rios da Babilónia nos sentámos a chorar,
recordando-nos de Sião.
2Nos salgueiros das suas margens
pendurámos as nossas harpas.
3Os que nos levaram para ali cativos
pediam-nos um cântico;
e os nossos opressores, uma canção de alegria:
«Cantai-nos um cântico de Sião.»
4Como poderíamos nós cantar um cântico do SENHOR,
estando numa terra estranha?
5Se me esquecer de ti, Jerusalém,
fique ressequida a minha mão direita!
6Pegue-se-me a língua ao paladar,
se eu não me lembrar de ti,
se não fizer de Jerusalém
a minha suprema alegria!
7Lembra-te, SENHOR, do que fizeram os filhos de Edom,
no dia de Jerusalém, quando gritavam:
«Arrasai-a! Arrasai-a até aos alicerces!»
8Cidade da Babilónia devastadora,
feliz de quem te retribuir
com o mesmo mal que nos fizeste!
9Feliz de quem agarrar nas tuas crianças
e as esmagar contra as rochas!



Salmos

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75 76 77 78 79 80 81 82 83 84 85 86 87 88 89 90 91 92 93 94 95 96 97 98 99 100 101 102 103 104 105 106 107 108 109 110 111 112 113 114 115 116 117 118 119 120 121 122 123 124 125 126 127 128 129 130 131 132 133 134 135 136 137 138 139 140 141 142 143 144 145 146 147 148 149 150

Ferramentas pessoais