Lm 3

Da Biblia Online

Terceira Lamentação


Alef

1Eu sou o homem que conheceu a miséria,

sob a vara da sua ira.

2Conduziu-me e fez-me caminhar

nas trevas e não na luz.

3Dirige contra mim a sua mão

todos os dias, sem cessar.


Bet

4Consumiu a minha carne e a mi­nha pele,

partiu os meus ossos.

5Edificou e levantou um cerco

de dores e amargura em meu re­dor.

6Fez-me morar nas trevas

como os mortos para sempre.


Guimel

7Cercou-me com um muro,

e não tenho saída,

carregou-me de pesados grilhões.

8Mesmo quando grito e imploro socorro,

Ele rejeita a minha prece.

9Bloqueou-me o caminho com pe­dras,

fez-me seguir por estrada errada.


Dalet

10Ele foi para mim qual urso de em­boscada,

como um leão no esconderijo.

11Desviou-me do caminho para me destruir,

deixou-me destroçado.

12Retesou o seu arco

e tomou-me para alvo das suas setas.


13Fez cravar nos meus rins

as setas da sua aljava.

14Tornei-me o escárnio de todo o meu povo,

o seu gozo de todos os dias.

15Fartou-me de amargura,

embriagou-me de fel.


Vau

16Quebrou-me os dentes com uma pedra

e mergulhou-me na cinza.

17A paz foi desterrada da minha alma,

já nem sei o que é a felicidade.

18E exclamei: «Falta-me a força

e a esperança que tinha no Se­nhor.»


Zain

19Lembra-te dos meus tormentos e misérias,

que são fel e amargura.

20Ao pensar nisto, sem cessar,

a minha alma desfalece.

21Isto, porém, guardo no meu co­ra­ção;

por isso, mantenho a esperança:


Het

22É que a misericórdia do Senhor não acaba,

não se esgota a sua compaixão.

23Cada manhã ela se renova;

é grande a tua fidelidade.

24«O Senhor é a minha herança», disse a minha alma.

Por isso espero nele.


Tet

25O Senhor é bom para os que nele confiam,

para a alma que o procura.

26Bom é esperar em silêncio

a salvação do Senhor.

27É bom para o homem carregar o jugo,

desde a sua juventude.


Yod

28Que se recolha em silêncio,

quando o Senhor o põe à prova;

29que ponha a sua boca na cinza,

talvez encontre esperança;

30que apresente a face a quem o fere

e suporte as afrontas.


Caf

31Porque o Senhor não rejeita

ninguém para sempre.

32Embora castigue, tem compai­xão,

porque é grande o seu amor.

33Pois não é por gosto que Ele hu­milha

e aflige os filhos dos homens.


Lamed

34Calcar sob os seus pés

todos os cativos do país;

35violar os direitos de um homem

ante a face do Altíssimo,

36lesar alguém na justiça de sua causa,

não verá tudo isto o Senhor?


Mem

37Quem é que fala e cria as coi­sas?

Não é o Senhor quem decide?

38Não é da boca do Altíssimo

que procedem os males e o bem?

39De que se lamentará um ser vivente,

um homem, acerca do seu pe­cado?


Nun

40Examinemos atentamente os nos­sos caminhos

e convertamo-nos ao Senhor.

41Elevemos o nosso coração e as mãos

para Deus que está no céu.

42Pecámos e revoltámo-nos.

Tu não nos perdoaste!


Samec

43Cobriste-te de cólera e perse­guiste-nos;

mataste sem piedade.

44Te envolveste numa nuvem

para impedir que as súplicas che­gassem.

45Fizeste-nos objecto de opróbrio,

de escárnio entre as nações.


Phé

46Abrem a boca contra nós,

todos os nossos inimigos.

47Houve terror e armadilhas con­tra nós,

ruínas e desolação.

48Rios de lágrimas correm-me dos olhos,

pela ruína da capital do meu povo.


Ain

49Os meus olhos choram lágrimas

contínuas, sem descanso,

50até que do alto dos céus o Senhor

se incline e veja.

51Estão pisados os meus olhos de chorar

pelas jovens da minha cidade.


Sadé

52Perseguiram-me como a um pás­saro

aqueles que me odeiam sem ra­zão.

53Quiseram exterminar-me no fosso,

lançando pedras sobre mim.

54Acima da minha cabeça subiam as águas:

«Estou perdido», exclamei.


Cof

55Invoquei, Senhor, o teu nome,

do mais profundo do fosso.

56Ouviste a minha voz!

Não feches os ouvidos ao meu pe­dido de socorro!

57No dia em que te invoquei,

aproximaste-te e disseste: «Não temas».


Resh

58Defendeste, Senhor, a minha causa

e me salvaste a vida.

59Viste, Senhor, o mal que me fa­zem;

julga a minha causa.

60Viste todos os seus planos de vin­gança

e as suas intrigas contra mim.


Shin

61Senhor, ouviste os seus insul­tos,

todas as suas intrigas contra mim;

62os ditos dos meus agressores

e os seus planos contra mim, todos os dias.

63Olha bem, sentados ou de pé,

fazem de mim objecto de escár­nio.


Tau

64Dá-lhes, Senhor, a paga,

segundo as obras das suas mãos.

65Dá-lhes um coração endurecido;

caia sobre eles a tua maldição.

66Persegue-os com a tua cólera,

elimina-os de debaixo dos teus céus.



Capítulos

Lm 1 Lm 2 Lm 3 Lm 4 Lm 5

Ferramentas pessoais