Ct 8

Da Biblia Online

Parábolas do amor

1Quem dera fosses meu irmão, amamentado aos seios da minha mãe!

Ao encontrar-te na rua beijar-te-ia,

sem censura de ninguém.

2Eu te levaria para casa de minha mãe

e tu me ensinarias;

dar-te-ia a beber do vinho perfu­mado,

do mosto das minhas romãs.

3Com a sua mão esquerda debaixo da minha cabeça,

a sua direita me abraça.

4Eu vos conjuro, mulheres de Jeru­salém;

não desperteis nem perturbeis

o meu amor, até que ele queira.


Elas

5Quem é essa que sobe do deserto,

encostada ao seu amado?


Ela

Sob a macieira te despertei,

lá onde a tua mãe sentiu as dores,

onde sentiu as dores a que te deu à luz.

6Grava-me como selo em teu co­ração,

como selo no teu braço,

porque forte como a morte é o amor,

implacável como o abismo é a pai­xão;

os seus ardores são chamas de fogo,

são labaredas divinas.

7Nem as águas caudalosas conse­guirão

apagar o fogo do amor,

nem as torrentes o podem submer­gir.

Se alguém desse toda a riqueza de sua casa

para comprar o amor,

seria ainda tratado com des­prezo.


Irmãos

8Temos uma irmã pequenina;

ela ainda não tem seios.

Que faremos da nossa irmã,

quando vierem falar nela?

9Se ela é uma muralha,

nela faremos ameias de prata;

se é uma porta,

reforçá-la-emos com traves de cedro.


Ela

10Sim, eu sou uma muralha

e os meus seios são torres.

Por isso, a seus olhos me trans­formei

naquela que traz a paz.


Ele

11Salomão tinha uma vinha

em Baal-Hamon.

Confiou a vinha a uns guardas:

cada um lhe dava pelo fruto mil siclos de prata.

12A minha vinha é minha, fica co­migo;

para ti, Salomão, fiquem os mil siclos,

e mais duzentos para os que lhe guardam o fruto.

13Estás sentada no meio dos jar­dins

e os companheiros escutam a tua voz.

Deixa-me também ouvir-te.


Ela

14Corre, meu amado! Sê como um gamo

ou um filhote de gazela,

pelos montes perfumados.



Capítulos

Ct 1 Ct 2 Ct 3 Ct 4 Ct 5 Ct 6 Ct 7 Ct 8

Ferramentas pessoais