Ap 16

Da wiki Biblia Online
Revisão em 20h05min de 12 de agosto de 2007 por 127.0.0.1 (Discussão)
(dif) ← Revisão anterior | Revisão atual (dif) | Revisão seguinte → (dif)
Ir para: navegação, pesquisa

As sete taças da ira divina - 1Ouvi também uma voz potente, que saía do santuário e dizia aos sete anjos: «Ide derramar sobre a terra as sete taças da ira de Deus.»

2Partiu o primeiro anjo e derramou a sua taça sobre a terra: uma úlcera cruel e maligna apareceu nos homens que tinham o sinal da Besta e que adoravam a sua estátua.

3Quando o segundo anjo derramou a sua taça sobre o mar, este converteu-se em sangue semelhante ao sangue de um morto e morreram todos os seres vivos do mar.

4Quando o terceiro anjo derramou a sua taça nos rios e nas nascentes das águas, eles transformaram-se em sangue. 5Então, ouvi o anjo das águas que dizia:

«Tu és justo, Tu que és, que eras, o Santo;
tens razão em dar esta sentença;
6porque eles derramaram o sangue dos santos e dos profetas,
também lhes deste a beber sangue.
É o que eles merecem!»

7Ouvi também uma voz que vinha do altar:

«Na verdade, Senhor Deus Todo-Poderoso,
as tuas sentenças são legítimas e justas.»

8Quando o quarto anjo derramou a sua taça sobre o Sol, este tornou-se tão ardente que queimava os homens no seu ardor. 9Os homens foram queimados num calor abrasador e blasfemaram do nome de Deus, que tem o poder de infligir estes castigos. E não se arrependeram nem deram razão a Deus.

10Quando o quinto anjo derramou a sua taça sobre o trono da Besta, o seu reino cobriu-se de trevas, os homens mordiam de dor as suas línguas 11 e blasfemavam contra o Deus do céu por causa do sofrimento e das chagas. Mas não se arrependeram das suas más acções.

12Quando o sexto anjo lançou a sua taça sobre o grande rio Eufrates, as suas águas secaram, de modo a preparar o caminho aos reis que vêm do Oriente. 13Depois vi sair da boca do Dragão, da boca da Besta e da boca do falso Profeta três espíritos imundos em forma de rãs. 14Estes são espíritos demoníacos com poder de realizar prodígios. E dirigiram-se aos reis do mundo inteiro, a fim de os reunir para a batalha do grande dia do Deus Todo-Poderoso.

15Vêde bem! Virei como um ladrão: feliz daquele que estiver vigilante e vestido com as suas roupas; deste modo, não andará nu e ninguém verá a sua nudez.

16E reuniu-os no lugar que, em hebraico, se chama Harmaguedon.

17O sétimo anjo derramou a sua taça nos ares. E no santuário ressoou uma voz forte que saía do trono e dizia: «Está feito.» 18Houve, então, relâmpagos, estrondos, trovões e um terramoto tão violento como nunca tinha acontecido desde que há homens sobre a terra. 19A grande cidade dividiu-se em três partes e desmoronaram-se as cidades das nações. Deus recordou-se da grande Babilónia, a fim de lhe dar a taça do seu vinho, isto é, do furor da sua ira. 20Todas as ilhas se afundaram e as montanhas desapareceram. 21Grandes pedras de granizo, de três arrobas, caíram do céu sobre os homens. E eles blasfemaram contra Deus por causa do flagelo do granizo; pois os danos que causou foram terríveis.



Capítulos

Ap 1 Ap 2 Ap 3 Ap 4 Ap 5 Ap 6 Ap 7 Ap 8 Ap 9 Ap 10 Ap 11 Ap 12 Ap 13 Ap 14 Ap 15 Ap 16 Ap 17 Ap 18 Ap 19 Ap 20 Ap 21 Ap 22