Sir 7

Da wiki Biblia Online
Ir para: navegação, pesquisa

Contra a ambição e a mentira

1Não pratiques o mal,

e o mal não se apoderará de ti.

2Afasta-te da injustiça,

e ela se desviará de ti.

3Filho, não semeies nos sulcos da injustiça,

para não colheres sete vezes mais injustiça.

4Não peças ao Senhor o poder,

nem ao rei um lugar de destaque.

5Não pretendas passar por justo diante do Senhor,

nem por sábio diante do rei.

6Não procures ser juiz,

se não consegues extirpar a injustiça,

sem te atemorizares diante de um homem poderoso,

e te expores a pecar contra a equidade.

7Não ofendas a população de uma cidade inteira,

e não te rebaixes diante da multidão.

8Não acrescentes um segundo pecado,

porque, nem por causa de um só, ficarás impune.

9Não digas: «Deus há-de olhar à quantidade das minhas ofertas,

e quando eu oferecer dádivas ao Deus Altíssimo, Ele as aceitará».

10Não sejas fraco na oração,

nem mesquinho ao dar esmola.

11Não escarneças do homem que está na aflição,

porque há alguém que humilha e exalta.

12Não inventes mentiras contra o teu irmão,

nem o faças contra o teu amigo.

13Cuida em não dizeres mentira alguma,

pois o costume de mentir é coisa má.

14Não sejas falador na assembleia dos anciãos,

nem repitas as palavras na tua petição.

15Não aborreças as tarefas penosas,

nem o trabalho do campo, instituído pelo Altíssimo.

16Não te alistes no número dos pecadores;

lembra-te de que a ira não tardará.

17Humilha profundamente o teu espírito,

porque o fogo e o verme serão o castigo do ímpio.

18Não troques um amigo por dinheiro,

nem um irmão verdadeiro pelo ouro de Ofir.


Deveres do pai de família

19Não te afastes da mulher sensata e virtuosa,

pois a graça da sua modéstia vale mais que o ouro.

20Não maltrates o servo que trabalha honestamente,

nem o operário que se empenha totalmente.

21Ama o servo inteligente,

não lhe recuses a liberdade.

22Tens rebanhos? Cuida deles;

se te forem úteis, conserva-os.

23Tens filhos? Educa-os,

acostuma-os à obediência, desde a infância.

24Tens filhas? Cuida do seu aspecto

e não lhes mostres um rosto demasiado jovial.

25Casa a tua filha, e terás concluído uma boa tarefa,

dando-a a um homem sensato.

26Tens uma mulher segundo o teu coração?

Não a repudies. E não confies na que é detestável.

27Honra o teu pai de todo o teu coração,

não esqueças os gemidos da tua mãe.

28Lembra-te de que foram eles que te geraram.

Como lhes retribuirás o que por ti fizeram?


Deveres para com os sacerdotes

29Teme ao Senhor com toda a tua alma,

e venera os seus sacerdotes.

30Ama com todas as tuas forças aquele que te criou,

e não abandones os seus ministros.

31Teme ao Senhor e honra o sacerdote,

dá-lhe a sua parte como te foi prescrito:

as primícias, o sacrifício de reparação, o dom das espáduas,

o sacrifício de santificação e as primícias das coisas santas.


Deveres para com os pobres

32Estende a tua mão ao pobre,

a fim de que a tua bênção seja perfeita.

33Dá de boa vontade a todos os vivos,

e não recuses o teu benefício a um morto.

34Não fujas dos que choram,

e faz companhia aos que estão aflitos.

35Não sejas preguiçoso em visitar um doente,

porque é assim que lhe cativarás o afecto.

36Em todas as tuas obras, lembra-te do teu fim,

e jamais haverás de pecar.



Capítulos

Sir 1 Sir 2 Sir 3 Sir 4 Sir 5 Sir 6 Sir 7 Sir 8 Sir 9 Sir 10 Sir 11 Sir 12 Sir 13 Sir 14 Sir 15 Sir 16 Sir 17 Sir 18 Sir 19 Sir 20 Sir 21 Sir 22 Sir 23 Sir 24 Sir 25 Sir 26 Sir 27 Sir 28 Sir 29 Sir 30 Sir 31 Sir 32 Sir 33 Sir 34 Sir 35 Sir 36 Sir 37 Sir 38 Sir 39 Sir 40 Sir 41 Sir 42 Sir 43 Sir 44 Sir 45 Sir 46 Sir 47 Sir 48 Sir 49 Sir 50 Sir 51