Is 8

Da wiki Biblia Online
Ir para: navegação, pesquisa

O nascimento de um filho1O Senhor disse-me: «Pega nu­ma tábua grande e escreve nela em caracteres legíveis: Maher-Cha­lal-Hach-Baz.» 2Tomei depois duas tes­te­munhas fidedignas: o sacer­dote Urias e Zacarias, filho de Bara­quias.

3Juntei-me à minha mu­lher, a pro­fetisa, que ficou grávida e deu à luz um filho. E o Senhor disse-me: «Cha­ma-lhe: Pronto-para-o-saque-veloz-para-a-presa, 4por­que antes que o menino saiba dizer ‘papá’, ‘mamã’, as riquezas de Da­masco e os despojos da Samaria serão levados à pre­sença do rei da Assíria.»


Invasão (5,26-30; Jr 1,13-16)

5O Senhor disse-me de novo:

6«Este meu povo

rejeitou as minhas águas de Si­loé,

que correm tranquilas,

mas tremeu diante de Recin e do filho de Remalias.

7Por isso farei cair sobre eles as águas abundantes e impe­tuo­sas do Eufrates, isto é,

o rei da Assíria com todo o seu exér­cito;

sobem acima das margens,

transbordam das ribeiras,

8invadem Judá,

inundam e submergem,

chegam até ao pescoço.

As suas margens estender-se-ão

até cobrirem a vastidão da tua terra, ó Emanuel!»


A libertação (14,24-27)

9Sabei, ó povos, que sereis esma­gados!

Ouvi com atenção, vós, nações lon­­gínquas!

Tomai as vossas armas e sereis destruídas!

Repito: pegai nas vossas armas, que sereis destruídas.

10Traçai planos, que serão frus­tra­dos;

ordenai ameaças, que não serão executadas,

pois temos o Emanuel: «Deus-con­nosco.»


O Senhor é pedra de tropeço

11Assim me falou o Senhor,

quando me agarrou com a sua mão

para me afastar do caminho des­te povo:

12«Não chameis conspiração ao que este povo chama cons­piração;

não temais o que ele teme, nem vos assusteis.

13Só ao Senhor do universo é que deveis chamar santo.

Ele é o único que deveis temer e respeitar.

14Ele será um santuário,

mas também a pedra de tropeço,

a rocha de precipício para as duas casas de Israel:

será laço e cilada para os habi­tan­tes de Jerusalém.

15Muitos tropeçarão nela,

cairão e serão despedaçados,

serão enredados no laço e ficarão presos.»


Isaías dirige-se aos discí­pulos (30,8-9)

16Guardo o testemunho, selo esta instrução,

que só revelo aos meus discí­pu­los.

17Terei confiança no Senhor,

que esconde a sua face à casa de Jacob,

mas eu ponho nele a minha espe­rança.

18Eis que eu e os filhos que o Se­nhor me deu

somos em Israel sinal e presságio

da parte do Senhor do universo,

que habita no monte Sião.

19Hão-de dizer-vos: «Consultai os espíritos dos mortos e os adivi­nhos que murmuram e predizem o fu­turo. Porventura não deve o povo consul­tar os seus deuses e consultar os mor­tos em benefício dos vivos?»

20Quando vos falarem assim, res­pon­dei: «Só de­vemos dar ouvidos às instruções do Senhor.» Quem não actuar assim não verá a aurora.


Profecia messiânica

21O povo andará errante pela terra,

oprimido e esfomeado.

Agastado pela fome,

amaldiçoará o seu rei e o seu Deus.

Levantará os seus olhos para o alto,

22depois olhará para a terra

e não verá senão angústia, tre­vas, aflição e espessa escuridão.

23Não haverá senão obscuridade e angústia nesta terra.

No tempo passado, o Senhor hu­milhou a terra de Zabulão

e o país de Neftali;

no futuro cobrirá de glória o cami­nho do mar,

do outro lado do Jordão, a Ga­li­leia dos gentios.



Capítulos

Is 1 Is 2 Is 3 Is 4 Is 5 Is 6 Is 7 Is 8 Is 9 Is 10 Is 11 Is 12 Is 13 Is 14 Is 15 Is 16 Is 17 Is 18 Is 19 Is 20 Is 21 Is 22 Is 23 Is 24 Is 25 Is 26 Is 27 Is 28 Is 29 Is 30 Is 31 Is 32 Is 33 Is 34 Is 35 Is 36 Is 37 Is 38 Is 39 Is 40 Is 41 Is 42 Is 43 Is 44 Is 45 Is 46 Is 47 Is 48 Is 49 Is 50 Is 51 Is 52 Is 53 Is 54 Is 55 Is 56 Is 57 Is 58 Is 59 Is 60 Is 61 Is 62 Is 63 Is 64 Is 65 Is 66