Is 2

Da wiki Biblia Online
Ir para: navegação, pesquisa
Sião centro do reino final de Deus (66,18-24; Sl 87; Mq 4,1-3; Zc 8,20-23)


1Visão profética de Isaías, filho de Amós,

sobre Judá e Jerusalém:

2No fim dos tempos

o monte do templo do Senhor estará firme,

será o mais alto de todos,

e dominará sobre as colinas.

Acorrerão a ele todas as gentes,

3virão muitos povos e dirão:

«Vinde, subamos à montanha do Senhor,

à casa do Deus de Jacob.

Ele nos ensinará os seus cami­nhos,

e nós andaremos pelas suas vere­das;

porque de Sião sairá a lei,

e de Jerusalém, a palavra do Se­nhor.

4Ele julgará as nações

e dará as suas leis a muitos po­vos,

os quais transformarão as suas espadas em relhas de arados,

e as suas lanças, em foices.

Uma nação não levantará a es­pada contra outra,

e não se adestrarão mais para a guerra.

5Vinde, Casa de Jacob!

Caminhemos à luz do Senhor.»


O Dia do Senhor

6Tu, ó Deus, rejeitaste o teu povo,

a casa de Jacob,

porque está cheia de magos,

de agoureiros como os filisteus,

e pactuam com os estrangeiros.

7A sua terra está cheia de prata e de ouro,

e os seus tesouros não têm fim.

A sua terra está cheia de cavalos,

e são inumeráveis os seus carros.

8É uma terra cheia de ídolos;

prostram-se diante da obra de suas mãos,

que os seus dedos fabricaram.

9Todos estes homens serão aba­ti­dos e humilhados;

não lhes perdoarás de maneira nenhuma.

10Israelitas, refugiai-vos entre as ro­chas,

escondei-vos, debaixo da terra,

da presença aterradora do Se­nhor,

e do esplendor da sua majestade.

11Então, a soberba dos homens será abatida,

e a arrogância humana será hu­mi­lhada;

só o Senhor será exaltado na­quele dia.

12Porque será o Dia do Senhor do universo,

contra todos os arrogantes,

contra todos os soberbos e pre­sun­çosos,

13contra todos os cedros do Lí­bano,

contra todos os carvalhos de Ba­san,

14contra todas as altas monta­nhas,

contra todos os outeiros elevados,

15contra todas as torres altas,

contra todas as muralhas forti­fi­cadas,

16contra todas as naus de Társis,

contra todos os navios opulentos.

17A soberba dos mortais será aba­tida,

a arrogância dos homens será hu­milhada;

só o Senhor será exaltado na­quele dia.

18Todos os ídolos serão derrubados.

19Refugiai-vos na caverna dos ro­chedos

e nos antros da terra,

para escapardes à vista terrível do Senhor,

ao esplendor da sua majestade,

quando Ele se levantar para aba­lar a terra.

20Naquele dia o homem lançará aos ratos e aos morcegos

os ídolos de prata e de ouro,

que para si tinha feito,

a fim de os adorar;

21refugiar-se-á nas cavernas dos rochedos,

e nas aberturas das pedreiras,

para escapar à vista terrível do Senhor,

ao esplendor da sua majestade,

quando Ele se levantar para aba­lar a terra.

22Cessai, pois, de confiar no ho­mem,

cuja vida é um sopro.

Que estima podeis ter dele?



Capítulos

Is 1 Is 2 Is 3 Is 4 Is 5 Is 6 Is 7 Is 8 Is 9 Is 10 Is 11 Is 12 Is 13 Is 14 Is 15 Is 16 Is 17 Is 18 Is 19 Is 20 Is 21 Is 22 Is 23 Is 24 Is 25 Is 26 Is 27 Is 28 Is 29 Is 30 Is 31 Is 32 Is 33 Is 34 Is 35 Is 36 Is 37 Is 38 Is 39 Is 40 Is 41 Is 42 Is 43 Is 44 Is 45 Is 46 Is 47 Is 48 Is 49 Is 50 Is 51 Is 52 Is 53 Is 54 Is 55 Is 56 Is 57 Is 58 Is 59 Is 60 Is 61 Is 62 Is 63 Is 64 Is 65 Is 66