Gn 26

Da wiki Biblia Online
Ir para: navegação, pesquisa

Episódios sobre Isaac (22,15-18; 27,1-29) – 1Sobreveio uma grande fome naquela terra, além da primeira fome no tempo de Abraão. Isaac foi para Guerar, na intenção de falar a Abimélec, rei dos filisteus. 2O SENHOR apareceu-lhe e disse:

«Não desças ao Egipto,
fica na terra que Eu te indicar.
3Vive aí durante algum tempo;
Eu estou contigo e abençoar-te-ei,
pois é a ti e à tua descendência que Eu darei toda esta terra
e cumprirei o juramento que fiz a Abraão, teu pai.
4Multiplicarei a tua posteridade como as estrelas do céu,
dar-te-ei todas estas regiões,
e nela serão abençoadas todas as nações da Terra,
5porque Abraão obedeceu à minha voz
e cumpriu os meus preceitos,
os meus mandamentos
e as minhas leis.»

6Isaac habitou, portanto, em Guerar. 7Quando os homens daquele lugar lhe faziam perguntas acerca de sua mulher, ele respondia: «É minha irmã», pois eles poderiam matá-lo, se dissesse: «É minha mulher», visto Rebeca ser realmente bela.

8Ao fim de muito tempo, aconteceu que, um dia, Abimélec, rei dos filisteus, olhando através da janela, viu Isaac a acariciar Rebeca, sua mulher. 9Abimélec chamou Isaac e disse-lhe: «Com certeza ela é tua mulher! E porque te atreveste a dizer: ‘É minha irmã’?» Isaac respondeu: «Disse tudo isso, porque temia ser morto por causa dela.» 10Abimélec retorquiu: «Que é que nos fizeste? Pouco faltou para que qualquer homem do nosso povo se tivesse deitado com a tua mulher, e terias, assim, atraído sobre nós um pecado.» 11Então, Abimélec mandou proclamar esta ordenação a todo o povo: «Quem tocar neste homem ou na sua mulher será morto.»

12Isaac fez as suas sementeiras naquelas terras e, no mesmo ano, recolheu cem vezes mais, pois o SENHOR abençoara-o. 13E este homem tornou-se rico, e foi aumentando cada vez mais a sua fortuna, até chegar a ser extraordinariamente poderoso. 14Possuía rebanhos de toda a espécie, de gado miúdo e graúdo, e numerosos servos. Por isso, os filisteus tiveram inveja de Isaac.


Poços e pastores15Todos os poços que tinham sido abertos pelos servos do seu pai Abraão, quando ele ainda vivia, foram obstruídos pelos filisteus, enchendo-os de terra. 16E Abimélec disse a Isaac: «Vai-te embora daqui, pois agora és muito mais poderoso do que nós.»

17Isaac partiu e, erguendo as suas tendas na torrente de Guerar, ali resolveu permanecer. 18Isaac abriu novamente os poços que tinham sido abertos no tempo de Abraão, seu pai, e que os filisteus entulharam após a morte de Abraão, dando-lhes o mesmo nome que o pai lhes tinha dado. 19Os servos de Isaac, prosseguindo as suas escavações no vale, descobriram uma nascente de águas vivas, 20mas os pastores de Guerar entraram em conflito com os pastores de Isaac e disseram: «Esta água pertence-nos.» Então, Isaac a esse poço chamou «Poço de Discussão», por lhe terem impugnado falsamente a sua propriedade. 21Abriram um outro poço e logo surgiu nova discussão; por isso, chamou-o «Poço de Reclamação.»

22Partiu imediatamente dali e, mais adiante, abriram um poço, a respeito do qual não houve discussões, e deu-lhe o nome de «Poço de Largueza», porque ele disse: «O SENHOR agora deu-nos largueza, e havemos de prosperar nesta terra.»

23Depois, Isaac subiu dali para Bercheba. 24O SENHOR apareceu-lhe naquela noite e disse-lhe:

«Eu sou o Deus de Abraão, teu pai.
Nada temas, pois estou contigo.
Abençoar-te-ei e multiplicarei a tua descendência,
por causa de Abraão, meu servo.»

25Isaac construiu um altar naquele sítio e invocou o nome do SENHOR; depois, levantou ali também a sua tenda, e os seus servos abriram ali um poço.


Aliança com Abimélec26Abimélec partiu de Guerar em companhia de Auzat, seu amigo, e de Picol, chefe do seu exército, e foi ter com Isaac. 27Isaac disse-lhes: «Qual a razão que vos traz até junto de mim, vós que me odiais e me expulsastes da vossa terra?» 28Eles responderam: «Porque é evidente que o SENHOR está contigo, e dissemos: É indispensável um juramento entre nós e ti. Queremos, portanto, fazer uma aliança contigo. 29Jura que não nos farás mal algum, assim como nós nunca te maltrataremos e só te fizemos bem, deixando-te partir em paz. Tu, agora, és o abençoado do SENHOR.»

30Isaac ofereceu-lhes um banquete, e eles comeram e beberam. 31No dia seguinte, de manhã, ficaram unidos, por juramento, um ao outro; depois, Isaac despediu-os, e eles afastaram-se em paz, da sua presença. 32Nesse mesmo dia, os servos de Isaac foram dar-lhe notícias acerca do poço que estavam a abrir e disseram-lhe: «Encontrámos água.» 33Ele deu a esse poço o nome de Cheba. Por isso, é que a cidade se chama Bercheba, até ao dia de hoje.


Casamento de Esaú34Aos quarenta anos de idade, Esaú tomou por mulheres Judite, filha de Beeri, o hitita, e Basemat, filha de Elon, o hitita. 35Elas causaram muita amargura ao coração de Isaac e ao coração de Rebeca.



Capítulos

Gn 1 Gn 2 Gn 3 Gn 4 Gn 5 Gn 6 Gn 7 Gn 8 Gn 9 Gn 10 Gn 11 Gn 12 Gn 13 Gn 14 Gn 15 Gn 16 Gn 17 Gn 18 Gn 19 Gn 20 Gn 21 Gn 22 Gn 23 Gn 24 Gn 25 Gn 26 Gn 27 Gn 28 Gn 29 Gn 30 Gn 31 Gn 32 Gn 33 Gn 34 Gn 35 Gn 36 Gn 37 Gn 38 Gn 39 Gn 40 Gn 41 Gn 42 Gn 43 Gn 44 Gn 45 Gn 46 Gn 47 Gn 48 Gn 49 Gn 50