2 Cr 36

Da wiki Biblia Online
Ir para: navegação, pesquisa
FIM DO REINO DE JUDÁ


Reis vassalos da Babilónia (2 Rs 23,31-25,30)


Reinado de Joacaz em Judá (609) (2 Rs 23,31-34) – 1Então o povo do país elegeu Joacaz, filho de Josias, e proclamou-o rei em Jeru­sa­lém, em lugar de seu pai. 2Joacaz tinha a idade de vinte e três anos quando começou a reinar, e reinou três meses em Jerusalém.

3O rei do Egipto destronou-o em Jerusalém e impôs ao país um tri­buto de cem talentos de prata e um talento de ouro. 4Em seu lugar, Necao pôs no trono de Judá e Jerusalém Elia­­quim, seu irmão, a quem mudou o nome para Joaquim. E levou con­sigo para o Egipto o seu irmão Joacaz.


Reinado de Joaquim (609-598) (2 Rs 23,34-24,6) – 5Joaquim tinha vin­te e cinco anos quando foi elevado ao trono; reinou onze anos em Jeru­sa­lém. Pra­ticou o mal aos olhos do Se­nhor, seu Deus.

6Nabucodo­no­sor, rei da Babiló­nia, atacou-o, prendeu-o com cadeias de bronze e levou-o para a Babi­ló­nia. 7Nabuco­do­nosor le­vou, junta­mente com ele, os objec­tos do templo do Se­nhor para o seu palácio da Babi­lónia.

8O resto da história de Joaquim, as suas abominações, tudo o que o tornou culpado, está escrito no Li­vro dos Reis de Judá e Israel. Seu filho Joiaquin sucedeu-lhe no trono.


Reinado de Joiaquin (598-597) (2 Rs 24,6-9) – 9Joiaquin tinha oito anos quando começou a reinar e rei­nou três meses e dez dias em Jeru­salém. Praticou o mal aos olhos do Senhor.

10No fim do ano, o rei Na­buco­do­no­sor enviou uma expedição a fim de o levar para a Babilónia com os objec­tos preciosos do templo do Senhor. E proclamou rei de Judá e de Jeru­salém Sede­cias, seu pa­rente.


Reinado de Sedecias (597-587) (2 Rs 24,17-20) – 11Sedecias tinha vinte e um anos quando começou a reinar, e reinou onze anos em Jeru­salém. 12Pra­­ticou o mal aos olhos do Se­nhor, seu Deus, e não se humi­lhou diante do profeta Jeremias que lhe viera falar da parte do Senhor. 13Re­voltou-se mesmo contra o rei Nabu­codonosor, ao qual jurara fide­lidade em nome de Deus. Endure­ceu a sua cerviz, tor­nou inflexível o seu coração e não se converteu ao Senhor, Deus de Israel.


Deportação para a Babilónia (Jr 52,28-30) – 14Todos os chefes dos sacer­dotes e o povo continuaram a multi­plicar as suas prevaricações, imi­tando as prá­ticas abomináveis das nações, e pro­fanaram o templo que o Senhor con­sagrara em Jerusalém.

15O Se­nhor, Deus de seus pais, en­viou-lhes cons­tantemente advertên­cias por meio de mensageiros, para os admoes­tar, pois queria perdoar ao seu povo e à sua própria casa. 16Eles, porém, escar­neceram dos seus conse­lhos e riram-se dos seus profetas, até que a ira do Senhor caiu sem remé­dio sobre o seu povo.

17Então, Deus enviou contra eles o rei dos caldeus, que mandou ma­tar os jovens no próprio san­tuário, não poupando adolescentes, nem don­­ze­las nem anciãos. O Se­nhor entre­gou tudo nas suas mãos. 18Nabuco­do­nosor tirou todo o mobi­liá­rio do templo de Deus, os objectos grandes e pequenos, os tesouros do templo do Senhor, do palácio real e dos chefes, e levou-os para a Babi­ló­nia. 19Incendiaram o templo de Deus, des­truíram as muralhas de Jerusa­lém, queimaram os seus palácios e todos os tesouros foram destruídos.

20Nabucodonosor levou cativos para a Babilónia todos os que esca­param à espada, e teve-os ali como escravos, dele e de seus filhos, até ao começo da dominação persa.

21Assim se cumpriu a profecia que o Senhor pronunciara pela boca de Jeremias: «Até que o país des­frute dos seus anos sabáticos – pois o país ficou inculto durante todo este período de desolação – até se com­ple­tarem os setenta anos.»


Édito de Ciro (538) (Esd 1,1-3) – 22No primeiro ano do reinado de Ciro, rei da Pérsia, para que se cum­prisse a promessa do Senhor, pronunciada pela boca de Jeremias, o Senhor agiu sobre o espírito de Ciro, rei da Pér­sia, que mandou pu­blicar em todo o seu reino, de viva voz e por escrito, a seguinte pro­clamação:

23«Assim fala Ciro, rei da Pér­sia: O Senhor, Deus do céu, deu-me todos os reinos da terra e encar­regou-me de lhe cons­truir um temp­lo em Jeru­salém, cidade de Judá. Quem de vós pertence ao seu povo? Que o Senhor, seu Deus, esteja com ele e se ponha a caminho.»



Capítulos

2 Cr 1 2 Cr 2 2 Cr 3 2 Cr 4 2 Cr 5 2 Cr 6 2 Cr 7 2 Cr 8 2 Cr 9 2 Cr 10 2 Cr 11 2 Cr 12 2 Cr 13 2 Cr 14 2 Cr 15 2 Cr 16 2 Cr 17 2 Cr 18 2 Cr 19 2 Cr 20 2 Cr 21 2 Cr 22 2 Cr 23 2 Cr 24 2 Cr 25 2 Cr 26 2 Cr 27 2 Cr 28 2 Cr 29 2 Cr 30 2 Cr 31 2 Cr 32 2 Cr 33 2 Cr 34 2 Cr 35 2 Cr 36