2 Cr 32

Da wiki Biblia Online
Ir para: navegação, pesquisa

Invasão de Senaquerib, rei da Assíria (2 Rs 18,13-37; Is 36-37) – 1Depois destas coi­sas, que eram prova de fideli­dade, Senaque­rib, rei da Assíria, invadiu Judá e sitiou as cidades fortificadas para se apoderar delas. 2Ezequias, ao ver que Senaquerib vinha atacar Jerusa­lém, 3resolveu, com o conse­lho dos seus funcionários e oficiais, obstruir as águas das nascentes que se encon­tra­vam fora das cidades. Eles ajuda­ram-no. 4Reuniram gran­de número de gente e obstruíram todas as fon­tes e a torrente que cor­ria no meio do território, dizendo: «Porque hão-de os reis da Assíria, ao chegar aqui, encontrar água em abundân­cia?»

5Para se fortificar, Eze­quias repa­rou a muralha em ruí­nas, levantou as torres, construiu um segundo muro exterior, restaurou Milo, na cidade de David, e mandou fabricar lanças e escudos em grande quantidade. 6Colocou à frente do exército chefes militares, reuniu-os junto de si na praça da porta da cidade e exortou-os com estas pala­vras: 7«Sede va­lentes e corajosos. Não temais nem tenhais medo do rei da Assíria e de toda essa multi­dão que o segue, por­que há mais força do nosso lado do que do lado dele. 8Com ele, está ape­nas a força humana; connosco, está o Senhor, nosso Deus, para nos auxi­liar e combater ao nosso lado.» A estas palavras de Ezequias, rei de Judá, o povo encheu-se de confiança.

Palavras de Senaquerib (2 Rs 20, 12-19) – 9Depois disto, Senaquerib, rei da Assíria, que se encontrava em Láquis com todo o seu exército, en­viou alguns oficiais a Jerusalém para dizer ao rei Ezequias e a todo o povo de Judá que se encontrava em Jeru­salém:

10«Assim fala Senaque­rib, rei da Assíria: “Em que confiais vós, para vos encerrardes dessa ma­neira em Jerusalém? 11Não vedes que Eze­quias vos engana para vos fazer perecer de fome e de sede, ao dizer-vos: ‘O Se­nhor, nosso Deus, há-de salvar-nos das mãos do rei da Assíria’? 12Não foi ele, Ezequias, quem suprimiu os lugares altos e os seus altares, or­denando aos habi­tan­tes de Judá e Jerusalém que não adorassem nem oferecessem incenso senão diante de um só altar? 13Não sabeis o que fizemos, eu e meus pais, a todos os povos dos outros países? Porventura os deuses dessas nações puderam sal­var os seus países da minha mão? 14Entre todos os deuses dessas nações que os meus pais ex­ter­minaram, qual deles pôde salvar o seu povo do meu poder, para que o vosso Deus vos possa livrar do meu braço? 15Não vos deixeis, portanto, enganar nem seduzir dessa manei­ra por Ezequias. Não confieis nele. Se nenhum deus de qualquer nação ou reino pôde livrar o seu povo da minha mão nem da mão dos meus pais, também o vosso Deus não vos poderá livrar de cair na minha mão”.»

16Os mensageiros de Senaquerib disseram ainda outras palavras con­­tra o Senhor Deus e contra Eze­quias, seu servo. 17Senaquerib escre­­veu uma carta cheia de ultrajes con­tra o Se­nhor, Deus de Israel, na qual dizia: «Assim como os deuses das nações não os puderam livrar das minhas mãos, assim também o Deus de Eze­quias não poderá livrar o seu povo do meu poder.» 18Tudo isto foi pro­cla­mado em voz alta, na língua da Judeia, a fim de intimidar e assus­tar o povo de Jerusalém que se en­contrava sobre a muralha, e de se apoderar da cidade. 19Falavam do Deus de Jerusalém como dos deuses das nações pagãs, que não passam de obras feitas pela mão do homem.


Oração de Ezequias (2 Rs 19,14-19;_Is 37,14-20) – 20Mas o rei Ezequias e o pro­feta Isaías, filho de Amós, puse­ram-se em oração para implorar o au­­xílio do céu a este respeito. 21O Senhor enviou então um anjo que exter­minou todos os guerreiros valen­tes, coman­dantes e oficiais do exér­cito no pró­prio acam­pamento do rei da Assíria. Este vol­tou para o seu país coberto de igno­mínia. E, ao entrar no templo do seu deus, alguns dos seus filhos as­sas­si­naram-no ali mesmo, à espada.

22Deste modo, o Senhor livrou Eze­quias e os habitantes de Jerusa­lém da mão de Senaquerib, rei dos As­sírios, e de todos os seus inimi­gos, e concedeu-lhes a paz em todas as fronteiras. 23Muitos levaram a Je­ru­salém oferendas para o Senhor e ricos presentes para Ezequias, rei de Judá, que, desde então, conquis­tou grande prestígio aos olhos de todos os povos estrangeiros.


Doença e cura de Ezequias (2 Rs 20,1-11; Is 38,1-22) – 24Por aqueles dias, Ezequias contraiu uma doença mor­tal. Orou ao Senhor, que lhe res­pon­deu e o curou milagrosa­men­te. 25Mas Ezequias não correspon­deu ao benefício recebido do Senhor, por­que se orgulhou em seu coração; por isso, a ira do Senhor inflamou-se con­tra ele e contra Judá e Jeru­sa­lém. 26Contudo, apesar deste or­gu­lho do seu coração, humilhou-se, depois, com os habitantes de Jeru­salém, e o Se­nhor não descarregou sobre eles a sua ira enquanto Eze­quias viveu.

27Ezequias teve muitas riquezas e glória, e juntou tesouros de prata, ouro, pedras preciosas, aromas, es­cu­dos e objectos de valor. 28Mandou fazer depósitos para armazenar o trigo, o vinho e o azeite, estábulos para toda a espécie de gado e apris­cos para os rebanhos. 29Construiu ci­­da­des para si, porque tinha ove­lhas e bois em grande abundância, pois Deus dera-lhe imensas rique­zas.


Resumo e fim do reinado de Eze­­­quias (2 Rs 20,20-21) – 30Foi Ezequias quem fechou a saída superior das águas da fonte de Guion, e as diri­giu, por um canal subterrâneo para a parte ocidental da cidade de David. Ezequias teve êxito em todos os seus empreendi­men­tos. 31Todavia, quando os chefes da Babilónia lhe enviaram mensa­gens para se informar do pro­dígio que acontecera no país, Deus aban­donou-o para provar e conhe­cer o interior do seu coração.

32Os outros actos de Ezequias, as suas obras de misericórdia, tudo isso está escrito na visão do profeta Isaías, filho de Amós, e no Livro dos Reis de Judá e de Israel. 33Ezequias adormeceu com os seus pais e foi sepultado na subida que conduz aos sepulcros dos descendentes de Da­vid. Todo o Judá e os habitantes de Jerusalém celebraram com grande pompa as suas exéquias. Seu filho Manassés sucedeu-lhe no trono.



Capítulos

2 Cr 1 2 Cr 2 2 Cr 3 2 Cr 4 2 Cr 5 2 Cr 6 2 Cr 7 2 Cr 8 2 Cr 9 2 Cr 10 2 Cr 11 2 Cr 12 2 Cr 13 2 Cr 14 2 Cr 15 2 Cr 16 2 Cr 17 2 Cr 18 2 Cr 19 2 Cr 20 2 Cr 21 2 Cr 22 2 Cr 23 2 Cr 24 2 Cr 25 2 Cr 26 2 Cr 27 2 Cr 28 2 Cr 29 2 Cr 30 2 Cr 31 2 Cr 32 2 Cr 33 2 Cr 34 2 Cr 35 2 Cr 36