Capuchinhos

Convento aberto aos refugiados

 

 

CAPUCHINHOS ABREM CONVENTO AOS REFUGIADOS

 

Na cidade de Rovereto, Itália, o convento de Santa Catarina, dos Frades Capuchinhos, abriu as portas aos refugiados.

 

Quinze mulheres marfinenses e nigerianas, entre os 20 e os 28 anos, das quais uma grávida, e três crianças, desde os primeiros dias de Dezembro estão hospedadas em 7 quartos com casa de banho, cozinha e sala-de-estar em comum, no 2º andar, com acesso autónomo.

 

Estas mulheres são acompanhadas por um responsável e voluntários e frequentam os cursos obrigatórios organizados por elas próprias.

 

Este é apenas um caso, entre outros mais, da solicitude dos Frades Capuchinhos pelos refugiados e outras pessoas necessitadas de assistência, em resposta aos incessantes apelos do Papa Francisco, retomados pelo Ministro Geral, frei Mauro Jöhri, em Carta a toda a Ordem.

 

Também os Frades Capuchinhos de Portugal, sensibilizados para este drama dos refugiados, desde logo puseram à disposição da Plataforma de Apoio aos Refugiados dois edifícios, um no Amial (Porto) e outro em Gondomar, que até ao momento ainda não foram usados para este fim.

 

[Frei Fernando Alberto]